26 de maio de 2011

Lady Gaga é estrela de novo comercial do Google Chrome

A Google quer mesmo popularizar o navegador Chrome. Até mesmo a Lady Gaga, estrela internacional da musica pop, foi convocada para “relatar” seu uso do navegador, mostrando como ela se conecta com os fãs (ou “little monsters”).

16 de maio de 2011

Confira o comercial do Samsung Chromebook Series 5, equipado com o Chrome OS

Após os diversos anúncios relativos aos Chromebooks e Chrome OS, a Samsung, fabricante de um dos primeiros dispositivos com o sistema, liberou um comercial mostrando todas as características do laptop. Confira:

11 de maio de 2011

Google mostra mídia player e gerenciador de arquivos do Chrome OS; Gmail offline em breve

Além dos vários anuncios feitos anteriormente, durante o evento Google I/O, a empresa demonstrou o funcionamento do gerenciador de arquivos do Chrome OS e de su Mídia Player, todos integrados ao sistema operacional (e quem sabe, em breve no navegador também!). Nas próximas atualizações, ele receberá melhor integração com serviços de streaming de video, como o Netflix e o Google Music.

google-io-gerenc[1] google-io-2011-day-10457[1]

Outra novidade interessante, é que as extensões e aplicativos poderão se integrar ao sistema. Por exemplo, ao instalar o aplicativo do Picasa, quando você selecionar uma imagem no gerenciador de arquivos, um novo botão estará disponível, adicionando a opção de enviar a foto para o serviço. O mesmo vale para outros sites como Google Docs e Box.net.

A empresa também anunciou que, diferentemente da App Store que cobra 30% dos ganhos com os aplicativos, a Chrome Web Store receberá apenas 5%. Além disso, será possível fazer transações dentro dos aplicativos (as famosas in-app transactions) com poucos cliques, usando o Google Checkout, o mesmo sistema usado pelo Android Market.

offline1[1]

Por fim, foi revelado que os Apps do Gmail, Google Calendar e Google Docs serão os primeiros a receber o suporte offline baseado em HTML5. Não se sabe se o recurso estará presente apenas na versão para Chrome ou se ele funcionará em qualquer navegador com suporte ào HTML5. O aplicativo Angry Birds, assim como o do jornal The New York Times já tem suporte offline.

Primeiros Chromebooks da Samsung e Acer chegam dia 15 de Junho; confira os detalhes

Após anunciar a disponibilidade internacional da Chrome Web Store e o lançamento do game Angry Birds para a loja do navegador, a Google anunciou os detalhes dos primeiros Chromebooks, notebooks equipados com Chrome OS, produzidos por fabricantes como Samsung e Acer, além de liberar um “trailer” do produto, que você confere abaixo.

Sobre os notebooks, a empresa divulgou os seguintes detalhes:

samsungchromebook1[1]

O Samsung Chromebook virá em duas cores por US$429 na versão sem 3G e US$499 com 3G. A duração da bateria é de 8.5 horas.

acer1[1]
Já o Acer Chromebook custará US$349 sem 3G. A duração da bateria é de 6 horas.

Os notebooks também serão vendidos por assinatura, como já adiantado aqui no Chrome Blast, variando de US$28,00/mês para usuarios corporativos e US$20,00/mês para instituições de ensino.

Os computadores estarão disponíveis a partir do dia 15 de junho nos Estados Unidos e mais tarde em alguns países da Europa. Ainda não há previsão de disponibilidade no Brasil.

Angry Birds é anunciado para a Chrome Web Store

kbOLtBct6IyjY8Y1wCWnrIc9urn_hk668vFzcNrrd3xfYwS8DSwWAUdQ6Jvo_5hM3QFvNuXczAo=s400-e365-h275[1]

Durante a conferência voltada ao Chrome no evento Google I/O 2011, a Rovio anuncio que Angry Birds estaria disponível gratuitamente na Chrome Web Store. Alem de funcionar sem necessidade de nenhum plug-in (nem mesmo Flash), o aplicativo é capaz de ser executado mesmo sem conexão à internet. Para baixar a sua cópia de Angry Birds, basta acessar sua página na Chrome Web Store.

Chrome Web Store já está disponível em português

image

Desde o seu lançamento, em dezembro de 2010, a Chrome Web Store permaneceu exclusiva para usuários dos Estados Unidos, tendo como única língua o inglês. Mas assim como prometido no início do ano, chegou a hora de loja de aplicativos do Chrome se expandir para outros países, como o Brasil. Alguns dos aplicativos em destaque na nossa língua são o Tarifa de Taxi, Exame.com para Chrome e Play Parole, além dos apps do Google como Gmail e Google Maps.

Para acessar a Chrome Web Store, basta digitar chrome.google.com/webstore na Omnibox ou entrar no painel de extensões e clicar no link “Obter mais extensões”. Através da loja online, que é o grande coringa da Google para promover a versatilidade do Chrome OS, você pode baixar aplicativos, temas e complementos, a grande maioria sem qualquer custo.

9 de maio de 2011

Após 3 anos, barreira “sandbox” do Chrome é quebrada

Desde o lançamento do navegador Chrome, um dos seus principais recursos era a Sandbox, uma barreira que isolava os sites, impedindo-os de acessar qualquer componentes do computador ou sistema operacional. O navegador foi o único que sobreviveu à 3 anos do concurso Pwn2Own, voltado à segurança e que tem como objetivo explorar as falhas dos navegadores e sistemas operacionais, para conseguir o controle das maquinas. Mas finalmente o momento tão (in)esperado chegou: a empresa de segurança Vupen anunciou que conseguiu quebrar a famosa proteção Sandbox do browser.

No vídeo acima, a empresa demonstra a falha sendo explorada. Segundo ela, trata-se de um dos códigos mais sofisticados que eles já criaram desde sua fundação, e consiste em diversas ações que forçam o navegador a baixar e executar um arquivo determinado, fora da Sandbox. O exploit também é capaz de superar as defesas do Windows 7, como a ASLR (address space layout randomization) e DEP (data execution prevention). O mesmo problema dificilmente poderá ser explorado no Chrome OS, uma vez que o sistema é baseado em UNIX e não será capaz de instalar ou executar aplicações externas.

A Vupen não vai disponibilizar publicamente o código da vulnerabilidade, o que deve dar tempo à Google de corrigir o problema.

Chrome 12 Beta chega com novas abas, downloads seguros e CSS 3D

A partir de hoje, os usuários do Chrome Beta devem receber a versão 12.0 do navegador. Entre as novidades desta versão, está o suporte com aceleração de hardware para o CSS 3D, técnica de estilização de páginas que suporta transformações tridimensionais sem a necessidade de plug-ins. O novo beta também tras vários ajustes no sistema de abas, como a opção de selecionar várias delas usando o Ctrl+Clique (imagem abaixo), e esmaecendo as últimas letras do título da aba quando não há espaço suficiente, ao invés de utilizar o famoso “…”.

image

Além disso, nesta versão os downloads são verificados pelo filtro de segurança do Google, o mesmo usado para identificar sites maliciosos no sistema de busca da empresa, e o navegador permite que usuário limpe os cookies armazenas por plug-ins como o Flash. Há também melhorias no suporte à leitores de tela (para deficientes visuais) e a remoção do plug-in Google Gears, com o objetivo de focar recursos como armazenamento offline e gerenciamento de arquivos, antes possíveis através desta ferramenta, às alternativas presentes no HTML5. Para fazer o download do Chrome no canal Beta, clique aqui.

7 de maio de 2011

Chrome OS poderá acessar Netflix nativamente

NetflixChrome[1]

O blog Chome Story descobriu nos arquivos de revisão de códigos do Chrome OS que o Netflix, serviço de streaming de vídeos (como filmes e séries), muito popular nos EUA, poderá ser acessado pelo sistema operacional através de um plug-in que muito provavelmente já virá de fábrica, da mesma forma que os plug-ins do Flash, PDF e Google Talk. Isso somado ao fato de que o Chrome OS virá com um player de vídeos e músicas integrado, mostra que a Google está focando principalmente no público que consome conteúdo pela internet, e que não quer se preocupar com drivers, instalações, atualizações, vírus e etc.

Todos os detalhes sobre os planos da empresa para o Chrome OS e os dispositivos que serão lançados com ele devem ser divulgados na próxima terça (10) quando começa o evento Google I/O 2011, portanto fique ligado no Chrome Blast!

6 de maio de 2011

Goo.gl URL Shortener: nao envie um link enorme aos seus contatos. Encurte o caminho!

URL Shortener ÍconeQuem usa twitter ou redes sociais precisará, em algum momento, compartilhar um link com seus contatos, mas os endereços da web quase sempre são enormes e impossíveis de decorar. A solução é usar um encurtador para deixá-lo menor. Acontece que entrar num site para fazer esse processo toda vez que for preciso enviar um link é inviável e muito chato. Por isso que esse complemento é uma pedida excelente que vai ajudar, e muito, na sua navegação.

O Goo.gl url shortener é uma extensão que permite que você encurte o site que está sendo visualizado no momento e, para isso, utiliza o serviço http://goo.gl/. Neste site, a mesma função do complemento pode ser utilizada diretamente, mas claro que clicar num ícone ao lado do campo de endereço é bem mais interessante.

É simples assim, após clicar no ícone URL Shortener Ícone irá aparecer a versão curta do site que está sendo visualizado. Em seguida algumas ações e serviços estão disponíveis para agilizar o procedimento. Em URL Actions pode-se copiar, ver os detalhes ou o link em QR Code. Em Services estão ¨atalhos¨ para postar o link encurtado, como no gmail, twitter, orkut ou facebook.

 URL Shortener Services

Essas opções podem ser customizadas, basta clicar com o botão direito em cima do ícone e desmarcar, por exemplo, Details ou QR Code. Quanto aos serviços, são muitos para escolher, ficar ao critério de cada um. Ainda é possível se utilizar de atalhos no teclado (Keyboard Shortcuts) para as tantas funções oferecidas.

Actions

Além da função de encurtar links de site, existem outra duas ações que podem ser do interesse de muitos: Detais e QR Code.

Em Details há um contador da quantidade de vezes que o site encurtado foi visitado e traz o web browser utilizado, país do visitante, um gráfico e tudo mais. Essa opção pode ser bem útil para quem utiliza a internet como ferramenta de trabalho, mas para o usuário comum também, por exemplo, ao compartilhar fotos com os amigos dá para saber a quantidade de vezes que foram visualizadas e qual a campeã de visitas. Vejamos o Details do site do URL Shortener:

Details

QR CodeQuanto ao QR Code, com a ascensão dos smartphones com câmera, cada vez mais tem sido utilizado, principalmente em jornais e para publicidade. Mas do que se trata? É uma abreviação para Quick Reponse Code (Código de Resposta Rápida). Um código de barras bidimensional que foi criado em 1994 no Japão para facilitar a disponibilização de informações sem a necessidade de leitores de código de barras específicos. Existem aplicativos gratuitos capazes de funcionar como leitores desses códigos para a maioria dos smartphones atuais, seja utilizando o iPhone (Neoreader), o Android (Barcode Scanner) ou o BlackBerry (ScanLife Barcode Reader). Passe o leitor no Código QR ao lado e irá direto para o site do URL Shortener.

Onde utilizar, bom, pode ser para quando utilizarem o leitor de QR Code, o código gerado levar para um álbum de fotos, para uma rede social, como o facebook, mas até em lápides já foi utilizado. Num cemitério no Japão (lógico), o link levava para um site com a biografia do falecido. Seja como for, tenho certeza que cada um vai encontrar uma forma bacana de se utilizar dessa novas ferramentas.

5 de maio de 2011

Chrome inicia nova campanha televisiva; equipe participa do movimento “It’s Get Better”

A Google iniciou uma nova campanha do Chrome para a TV nos Estados Unidos, com a intenção de mostrar como a vida das pessoas pode ser influenciada pela internet. Ao contrário dos comerciais anteriores que exaltavam os recursos, velocidade e versatilidade do navegador, esse quer apelar para o emocional. Confira:

A Equipe do Chrome também preparou um video para a campanha contra a homofobia “It’s Get Better”, mostrando sutilmente como o navegador (através dos sites de vídeo e redes sociais) pode ajudar na luta pelos ideiais.

3 de maio de 2011

Enquanto Isso: canal Next é inaugurado com o Opera 11.50 “Swordfish”

operaFINALHá bastante tempo o Google Chrome vem fazendo escola com sua metodologia de atualizações ágeis e constantes. Antes do lançamento do navegador da Google nós vivíamos à mercer de uma atualização de segurança aqui, outra daqui a 6 meses ou 1 ano. Com a chegada do navegador, passamos a ter atualizações (não intrusivas, diga-se de passagem) a cada seis semanas. Recentemente o Firefox aderiu a essa mesma filosofia e agora chegou a vez do Opera.

Batizada de “Swordfish” (peixe-espada, no bom e velho português), a próxima versão do navegador estreia uma espécie de canal Dev do Chrome para o Opera, entitulada de Next. Nele os usuários terão acesso às novidades em com mais frequência, mas com mais possibilidades de bugs.

Além dessa novidade e das corriqueiras correções e otimizações nos seus motores de renderização e processamento, a versão 11.50 do navegador trará a inclusão de senhas no Opera Link – seu sistema de sincronização de informações – e miniaturas dinâmicas no Speed Dial.

Welcome to Opera Next - Opera Next

product-live-extensions-lgSe na versão 11.10 os usuários podiam organizar o Speed Dial e os desenvolvedores incluir miniaturas dos seus sites, com a novidade agora eles poderão criar extensões. No blog de desenvolvedores é possível encontrar um tutorial que ensina a fazer um relógio funcional que atua como uma miniatura no Speed Dial. A tendência, claro, é que coisas mais utéis sejam feitas com essa nova possibilidade, como, por exemplo, pré-visualizações de emails, notificações ou pedidos de amizade no Facebook ou resumo de notícias e posts.

E se você ficou curioso para testar os novos recursos do “Swordfish”, ele já pode ser encontrado para download no canal Next.

Agora só falta mesmo a Microsoft aderir a essa filosofia para o seu Internet Explorer. Será que isso acontecerá um dia?

2 de maio de 2011

Chrome 16.0 até o final do ano; versão Canary chegando ao Mac OS X

Os desenvolvedores do Chromium divulgaram recentemente o calendário de versões para o projeto de código aberto. Nele, é possível conhecer a data de lançamento de cada uma das versões, que ainda esse ano alcançam o marco 16. Vale lembrar que o o Google Chrome alcança a versão do Chromium cerca de 2 meses depois (para comparação, o Google Chrome 11 foi lançado dia 27 de Abril), então é possível afirmar que estaremos usando a versão 16.0 até dezembro de 2011. Confira a previsão de lançamento para cada versão do Chromium em 2011:new-chromium-logo[1]

  • Chromium 10 – 24 de Janeiro de 2011
  • Chromium 11 – 7 de Março de 2011
  • Chromium 12 – 18 de Abril de 2011
  • Chromium 13 – 30 de Maio de 2011
  • Chromium 14 – 25 de Julho de 2011
  • Chromium 15 – 5 de Setembro de 2011
  • Chromium 16 – 17 de Outubro de 2011

cc[1]No mesma página é listada uma versão Canary para o Mac. Se você usa o Chrome no Windows, deve saber que o navegador possui 4 canais de desenvolvimento: Stable, Beta, Dev e Canary. Esse último é aquele que traz atualizações mais frequentes, mas que também apresenta menor estabilidade para navegação, estratégia que foi adotada pela Mozilla, na tentativa de acelerar o processo de desenvolvimento do seu navegador Firefox. Para se ter uma ideia, atualmente está em teste na versão Canary uma nova página de “Nova aba” compatível com dispositivos com telas de toque e o sistema de troca de usuários.

A Google ainda não anunciou nem confirmou o lançamento do Chrome Canary para Mac OS X, mas isso é apenas uma questão de tempo.

via TechCrunch

Em abril, Chrome sobe; IE e Firefox caem

A Net Applications, empresa que mede mensalmente o uso de sistemas operacionais e navegadores no mundo, divulgou os números para o mês de abril. De acordo com a empresa, em comparação ao mês de março, o Internet Explorer caiu de 55,92% para 55,11%, enquanto o Firefox caiu de 21,80% para 21,63%. No mesmo período, o Chrome subiu de 11,57% para 11,94%, o que mostra que o navegador do Google continua sua trajetória de crescimento constante.

image

Já nos sistemas operacionais, o quadro não mudou muito. Veja os dados a seguir.

image

Infelizmente o Windows XP (sistema lançado à 10 anos) continua dominando, seguido pelo Windows 7 com cerca de metade dos usuarios do anterior. Resta saber como o Chrome OS poderá mudar esse quadro, a partir de junho.

Veja os dados em detalhes para navegadores e sistemas operacionais no site da empresa.