29 de abril de 2011

Speed Dial: uma extensão para acessar sites com um clique e personalizar seu navegador

A famosa função Discagem Rápida, tão comum em telefones eLogo
celulares, consiste em definir um número para ser chamado segurando apenas um botão do teclado e sempre facilitou a vida de todos que dela fizeram uso. Agora troque os números por páginas da internet, e o telefone pelo seu browser, pronto, está criado um complemento excelente para o seu Chrome, que vai deixar muito mais prática e rápida a navegação pela Web.

Atalhos, favoritos, agendas e add-ons são o tipo de facilidades que não se deve ter medo ou preguiça de usar. Vale a pena gastar algum tempo com cada uma delas, para deixá-las práticas, bonitas, elegantes, totalmente personalizadas com o seu gosto individual. Esses minutos despendidos vão gerar muitas horas ganhas, é mais ou menos como aquela fábula do machado, que deve ser afiado para cortar com maior quantidade e qualidade.

speed dial 1Claro, não basta ser útil se for sem graça, pois existem diversos outros add-ons que fazem um serviço parecido, como tudo na Web. Por isso é necessário apelo visual, e nesse ponto que esse complemento se destaca, pois possui uma grande variedade de configurações a serem determinadas pelo usuário.

Assim que é instalado, o Speed Dial vai aparecer em toda as novas abas que forem abertas e é acrescentado o seu ícone ao lado de favoritos. A aparência vem bem simples, com 12 espaços para preenchimento, todo em branco, preparado para ser customizado, o que é uma tarefa bem simples, basta clicar em Options e começar.

speed dial optionsNo menu de opções é possível alterar o número de linhas e colunas, desde 1 x 3, até 9 x 9, apesar de 81 thumbnails tornarem-se realmente pequenos nessa quantidade. A distância entre as miniaturas podem ser tanto diminuídas, quanto aumentadas, bem como existem 7 cores diferentes para o background. Contudo, a oportunidade de utilizar papel de parede ao fundo é o mais interessante que pode ser feito com a interface, e o único ponto negativo é  a impossibilidade de ser carregada uma imagem do próprio computador, sendo necessário utilizar o endereço da imagem na net. Por exemplo, a imagem do Mario utilizada abaixo pode ser encontrada nesse endereço http://goo.gl/GI49, basta colocar em Background Image, set e pronto.

speed_dial-338045-1265595341

Speeddial

Papel de parede não é privilégio exclusivo para o fundo, cada uma das miniaturas pode ser customizada com uma imagem da web ou um dos logotipos predefinidos, como eBay e ESPN, basta escolher o número, clicar e preencher o endereço. É tudo muito simples de fazer e, comparando com a primeira imagem, dá para perceber que não há limites para a customização, cada um podendo criar um navegador único. Para instalar o Speed Dial, acesse a extensão na Chrome Web Store.

Vazam detalhes sobre os primeiros notebooks e tablets com Chrome OS

image

Que o lançamento do Chrome OS está muito próximo nós já sabemos, mas ainda não tínhamos ideia de que tipo de dispositivos esperar das fabricantes, uma vez que o sistema operacional é capaz de rodar numa enorme variedade de computadores. Porém, segundo informações obtidas pelo blog Chrome Story, podemos esperar um tablet, chamado de “Seaboard” com processador Tegra 2 e 1GB de memória RAM.

Além disso, teremos notebooks da Acer, Dell (“L13”) e Samsung (“Alex”). No caso do “Alex”, o blog conseguiu até mesmo as especificações técnicas, que você confere a seguir.

  • Resolução de tela : 1280X800
  • Intel Atom N550 Processor with 1.5 GHz
  • 2 GB RAM
  • Realtek ALC272
  • P3 Board SanDisk SSD Storage
  • Bluetooth
  • 3G
  • Wifi
  • Qualcomm Gobi Chipset 2000
  • Leitor de cartão
  • Portas USB
  • Saída VGA
  • Webcam Namuga

Interessante, não? Como se não bastasse, outras fabricantes podem estar envolvidas com o Chrome OS, pois no código fonte do Chromium foram encontradas menções aos computadores “Aebl”, “Harmony”, “Kaen” e “Wario”. Como é, Wario?

Kaen_Seaboard_Wario[1]

É possível que a Google esteja querendo testar o sistema em diversos tipos de ambiente, como em notebooks, netbooks, tablets e talvez até em desktops. Como a proposta do sistema é trazer computadores a preços populares, não seria surpresa se o Chrome OS se popularizar rapidamente.

28 de abril de 2011

Enquanto Isso: vazam novas imagens do ‘Immersive Browser’ do Windows 8

Não tem jeito. Enquanto a Microsoft festeja e solta fogos de artifícios pelo sucesso de vendas do Windows 7, novas versões do próximo sistema operacional da empresa, o Windows 8, vazam na internet a cada semana. Na última segunda-feira, 25 de abril, o Neowin teve acesso ao build 7955 e constatou a existência de um novo recurso batizado de “immersive browser” – um novo navegador baseado na interface de usuário Metro.

Screenshot do Microsoft Internet Immersive, novo recurso do Windows 8

Microsoft Explorer Immersive - o novo é baseado na interface Metro do Windows Phone 7 e só funciona em full-screenPor enquanto pouco se sabe sobre o suposto novo navegador, mas, observando as imagens vazadas, percebe-se que ele possui interface e barra de navegação bem limitadas. São poucas as opções: botões de voltar e avançar, barra de endereço com favicon, botão de recarregar e favoritos. Apesar do desempenho e aparência semelhantes ao Windows Explorer Mobile – o navegador padrão do Windows Phone 7 -, o navegador foi desenvolvido em cima do motor de renderização do Internet Explorer 9 e por enquanto está limitado a resolução de 640x480, sem possibilidade de redimensionamento.

Microsoft Explorer Immersive - o novo é baseado na interface Metro do Windows Phone 7 e só funciona em full-screenFaltam informações oficiais sobre o novo recurso, mas quem testou afirma que ele só roda em modo full-screen e que há aquela sensação de que seu foco são os usuários de tablets. Não se sabe se a interface ainda será trabalhada ou se apenas aspectos funcionais e de desempenho serão ajustados. O jeito é esperar a versão anunciada a distribuidores na Windows Developers Conference (WDC) em setembro para ver se Redmond falará oficialmente sobre o recurso.

27 de abril de 2011

Google Chrome 11 final já está disponível e traz suporte a entrada de voz

Hoje a Google liberou a versão final (no canal “Stable”) do Google Chrome 11. Essa atualização corrige diversos bugs e problemas de segurança (de acordo com a empresa, foram distribuídos US$16,500 em recompensas pelas falhas encontradas), e traz um recurso bastante esperado: suporte à entrada de voz.

speechinput-googletranslate[1]

Assim como já acontece com o Android, será possivel preencher formulários usando a sua voz. O Recurso já está presente no Google Tradutor; basta clicar no ícone do microfone que fica ao canto do campo de texto e falar o que você deseja traduzir, e o Chrome se encarrega de fazer o reconhecimento da sua voz. No entanto, o recurso atualmente funciona melhor com palavras faladas em inglês.

Se você ainda não tem o Google Chrome instalado no seu computador, poderá baixá-lo visitando a página oficial do navegador.

25 de abril de 2011

Chromium chega à versão 13 acreditando na sorte (!) que este número traz

Chromium%20Version%2013[1]O Chromium, projeto open source no qual o Google Chrome é baseado, alcançou a versão 13.0, e diferente da Microsoft, que pulou o “13” na numeração do Office e Windows Live, o Google parece ter grande orgulho desse número.

Numa nota encontrada no código fonte do projeto consta: “Diversas figuras esportivas bem sucedidas vestiram o 13”.

Enquanto ainda não sabemos os recursos que a nova versão trará, fique com o texto na íntegra usado na introdução do Chromium 13:

LUCKY 13 : Several successful sports figures have worn the number 13. Ozzie Guillén, manager of the 2005 World Series Champion Chicago White Sox, has worn the number throughout his baseball career.

Alex Rodriguez began wearing it upon joining the New York Yankees (three, the number he had previously worn, is retired by the Bronx Bombers to honor Babe Ruth). Dan Marino, an American football player known for passing the 2nd most yards in NFL history, wore the number 13.

Basketball great Wilt Chamberlain wore the number 13 on his jersey throughout his NBA career. Also, FIBA rules require a player to wear the number in international competitions (only numbers from 4 to 15 could be worn, and as there are 12 players, one must wear 13); Chris Mullin, who wore #20 in college and #17 in the NBA, wore #13 for both (1984 and 1992) of his Olympic appearances. Shaquille O’Neal wore #13 in 1996; Tim Duncan wore #13 in 2004. Steve Nash is currently wearing it for the Phoenix Suns. Yao Ming wore it in the 2008 Olympics in Beijing.

Mats Sundin, Pavel Datsyuk, Bill Guerin, and Michael Cammalleri wear 13 in the NHL. One of Iceland’s all time best handball players, Sigurður Sveinsson, wore the number 13 when he played for the national team. In association football, both Gerd Müller and Michael Ballack have favoured the number 13, among others. In Italy, 13 is also considered to be a lucky number, although in Campania the expression ‘tredici’ (meaning 13) is said when one considers their luck to have turned for the worse.

Colgate University also considers 13 to be a lucky number. They were founded in 1819 by 13 men with 13 dollars, 13 prayers and 13 articles.[5] (To this day, members of the Colgate community consider the number 13 a good omen.) In fact, the campus address is 13 Oak Drive in Hamilton, New York, and the male a cappella group is called the Colgate 13. In the Mayan Tzolk’in calender, trecenas mark cycles of 13 day periods. The pyramids are also set up in 9 steps divided into 7 days and 6 nights, 13 days total.

via Chrome Story

20 de abril de 2011

Primeiros Notebooks com Chrome OS chegam em Junho/Julho; possível plano de assinatura

imageParece que o Chrome OS e os primeiros Chromebooks estão em sua reta final para o lançamento. Após abrir o canal de atualizações estáveis para o sistema operacional, a Google parece estar acertando os últimos detalhes sobre a distribuição dos notebooks.

Segundo o site Ariotech, Sundar Pichai, gerente de produtos da Google, teria dito que a empresa está corrigindo alguns bugs e melhorando a compatibilidade do Chrome OS com alguns dispositivos como câmeras digitais, e que eles esperam lançar o sistema no verão americano (Junho a Agosto) de 2011.

Já o site Neowin obteve de uma fonte confiável a informação de que os notebooks estarão disponíveis para compra entre o final de Junho e início de Julho, e que a empresa estaria considerando um plano de assinaturas para esses dispositivos. Esse plano, que custaria entre US$10 a US$20, viria acompanhado de uma conta do Gmail com maior espaço, e iria garantir atualizações de hardware durante o período da assinatura.

Segundo o site, o Google também venderá os notebooks, assim como outros revendedores, mas não fará a distribuição diretamente, similar ao que é feito atualmente com o sistema Android.

E você, compraria um notebook com Chrome OS?

Enquanto isso: complementos vão funcionar nas versões Aurora e Beta do Firefox

aurorabeta[1]Complementos e novas versões do Firefox nunca foram uma boa combinação. Com a recém lançada versão 4.0, não é diferente: vários plug-ins e extensões continuam sem funcionar. Mas a Mozilla quer mudar essa história.

Segundo um post no blog dedicado à add-ons da organização, o processo de verificação de compatibilidade de complementos será automatizado, testando-o nas versões Beta e Aurora do navegador, inclusive.

Portanto, se você queria testar antecipadamente as versões 5.0 e 6.0 do Firefox, mas não queria perder o acesso aos seus complementos, a solução está a caminho!

No Chrome, desde o início do funcionamento do sistema de extensões, elas funcionam em todos os canais de desenvolvimento e não há qualquer problema de compatibilidade quando o navegador é atualizado automaticamente para uma nova versão. Sem falar que nunca houve a necessidade de reiniciar o browser sempre que uma extensão é instalada ou atualizada. É, a Mozilla tem um longo trabalho pela frente…

Em esforço para reduzir tamanho do navegador, Chrome ganha ícones em tons de cinza

O Google já havia anunciado que tomaria várias medidas para reduzir o tamanho dos arquivos do Chrome, de modo a tornar o download da instalação mais rápido e melhorar sua performance, e a primeira modificação nesse sentido, incluída a partir da versão 12.0, é estética. Como você pode ver abaixo (obtida pelo blog Chrome Story), os botões de voltar, avançar recarregar e opções agora passam a usar tons de cinza e não mais azul escuro:

iT2xm[1]

Parece mesmo que a equipe do Chrome está preocupada até os mínimos detalhes!

19 de abril de 2011

Recurso de Contas de Usuário começa a ser testado no Chrome

Um recurso muito aguardado pelos usuários do Chrome começa a ser testado no projeto Chromium, software de código aberto no qual o Google Chrome é baseado: o sistema de múltiplos perfis de usuário.

tabs[1]

Com esse recurso será possível fazer login no navegador, e cada conta terá sua janela separada com seus próprios aplicativos, extensões, favoritos, histórico, senhas e sessões salvas.

A opção seria útil, por exemplo, para fazer logins em várias contas ao mesmo tempo, sem precisar utilizar outro navegador. Ou quando você possui mais de um ambiente de trabalho (como uma conta para usar em casa e outra para usar no trabalho) e quer alternar entre elas onde quer que você esteja. Ou até mesmo para que várias pessoas utilizem o Chrome no mesmo computador. É como se fosse a opção de Contas de Usuário do Windows, só que na nuvem!

Para ativar o recurso (por enquanto disponível apenas nas versões de teste), é preciso acessar a página about:flags e habilitar o experimento “Multiple Profiles”. Então, basta acessar a página de opções e configurar seu perfil, como na imagem abaixo:

Multi_Profile_Chrome_1[1]

Também será possível fazer logon no Google Chrome OS (que ja possui este recurso) usando as mesmas contas. Lembrando que onde quer que você faça login com sua conta do Chrome, lá estarão todos os dados sincronizados, desde extensões à histórico e favoritos.

via Chrome Story

18 de abril de 2011

Chrome implementa recurso para proteger sites contra ataques de negação de serviço (DDoS)

Google%2BChrome%2Bicon%2Bnew[1]Mais uma inovação chegando aos usuários do Google Chrome, mas dessa vez os maiores beneficiados serão os donos de websites, pois o novo recurso implementado pela equipe do navegador, chamado de HTTP Throttling, promete conter ataques de negação de serviços (DDos). Esse tipo de ataque realizado por hackers e usuários mal intencionados costuma ser fatal para a maioria dos sites, pois configura uma quantidade de solicitações ao servidor muito maior do que este pode aguentar. Resultado: o site cai.

Porém, com a técnica ativada, o Chrome será capaz de deduzir quando o servidor está acima de sua capacidade (seja por estar sofrendo um ataque de negação de serviço, ou por simples sobrecarga no servidor) e atrasa o carregamento das páginas, dando a oportunidade de o servidor se recuperar. Inicialmente o atraso é de 0.7 segundos mas pode chegar a 15 minutos, dependendo da resposta do website. É claro que o navegador não poderá impedir a origem do ataque, mas esta tecnologia ajuda a impedir que o problema se intensifique.

Se você usa o Chrome no canal Dev, Cannary ou o projeto Chromium (12.0), pode ativar o recurso acessando o endereço chrome://net-internals/#httpThrottling.

chromethrottling[1]

Podemos esperar que a tecnologia venha ativada de fábrica em uma versão estável apenas na versão 13.0 do navegador, que deve ser liberada em Julho deste ano.

via ConceivablyTech

Java e QuickTime tornam-se plug-ins por demanda no Chrome

image

No ano passado, a equipe do Google Chrome prometou vários ajustes que tornariam os plug-ins mais seguros e eficientes. Desde então, o navegador já ganhou um recurso que desativa automaticamente plug-ins que estejam desatualizados, modo protegido para o Flash Player, leitor de PDFs, e agora as versões de testes do Chrome também passam a contar com a execução por demanda de plug-ins pouco utilizados, como QuickTime e Java (não confundir com JavaScript, que continuará funcionando normalmente).

Ao acessar um site que utilize um desses plug-ins, uma barra amarela será exibida pedindo sua autorização para que ele seja executado.

De acordo com um desenvolvedor do Chrome, estima-se que 90 a 95% dos usuários nunca precisaram utilizar esses plug-ins no navegador, portanto, desativá-los por padrão tornará o browser mais leve e evitará certos tipos de ataques de malware, no caso do Java.

Outro recurso que está em teste é a plataforma de plug-ins chamada “Pepper” que promete aumentar a performance e confiabilidade dos mesmos.

via Google Operating System

16 de abril de 2011

Liberada a versão final do Google Chrome OS

imageEm dezembro, a Google lançou oficialmente o programa de testes do Chrome OS, enviando milhares de notebooks CR-48 para alguns sortudos selecionados. Até então, esses notebooks só rodavam o sistema operacional nos canais Beta e Dev, mas agora, de acordo com informações do blog Chrome Story, já é possível ingressar no canal Stable, o que corresponde à versão final e mais estável do software.

stable[1]

Como é possível observar na captura de tela acima, o projeto Chromium OS também já apresenta a opção do canal de atualizações Stable. Em breve, a Google deve fazer o anúncio em seus blogs oficiais, e poderemos ver alguns dos primeiros Chromebooks (notebooks com Chrome OS), produzidos pela Samsung, Acer e Asus. Ou quem sabe até algum tablet rodando o sistema…

O Google Chrome OS está chegando!

15 de abril de 2011

Enquanto isso: Firefox 5 e 6 já disponível para testes nos canais Nightly e Aurora

firefox5-6[1]

O modelo de desenvolvimento acelerado do Google Chrome continua fazendo escola. A Fundação Mozilla, após anunciar que o Firefox receberia upgrades para as versões 5.0, 6.0 e 7.0 ainda em 2011, lança dois novos canais de atualizações: o Nightly (com novas versões diárias, porém instáveis, similar ao projeto Chromium) e o Aurora (com atualizações menos regulares, porém mais estáveis, assim como o Chrome Dev Channel); além disso, o canal “Beta” também será utilizado.

Se você quiser testar (por sua conta e risco!) em primeira mão as novas versões do navegador (5.0 e 6.0 nos canais Aurora e Nightly, respectivamente), basta seguir esses links:

Será que veremos outros navegadores como o IE, Safari e Opera aderindo ao novo modelo de atualizações introduzido pelo Chrome? A Microsoft parece já estar se mexendo.

14 de abril de 2011

“Visualizar impressão” começa a funcionar em versões de testes do Chrome

printpreview2[1]

Um dos recursos mais solicitados pelos usuários parece estar sendo finalizado pela equipe do Chrome: o opção de visualizar impressão. E ela já pode ser ativado nas versões preliminares do browser.

Se você está usando a versão 12.0 (Dev, Cannary) do Google Chrome ou Chromium, basta ativar o recurso de teste digitando “about:flags” na barra de endereços do navegador e ativar o experimento “Visualizar impressão”. Após reiniciar, toda vez que você usar a opção “Imprimir”, a página de configurações e visualização de impressão (imagem acima) vai abrir automaticamente.

via thechromesource

Enquanto isso: Microsoft apresenta primeira prévia do Internet Explorer 10

01zinternetexplorer[1]

Quem esperava que a Microsoft fosse continuar com o rítmo lento de atualizações do Internet Explorer, como foi até a versão novo, pode se surpreender. Cerca de um mês apos liberar a versão final do Internet Explorer 9, navegador que finalmente trouxe à plataforma da Microsoft o suporte à HTML5 e CSS, a empresa mostrou recentemente no evento MIX11 a nova versão do seu browser.

Como esta é a primeira versão prévia, chamada de “Platform Preview”, ele não traz nenhum recurso novo ou modificação na interface, apenas uma compatibilidade maior com os padrões atuais (incluindo CSS3 Gradients e CSS3 Flexible Box Layout). A Microsoft até criou uma nova versão do popular aquário usado para demonstrar as capacidades do IE9. Confira um vídeo da demonstração:

Se quiser testar o Internet Explorer 10 Platform Preview, é possível baixá-lo neste link. É interessante notar que na apresentação a Microsoft comparou constantemente o IE10 com o Chrome. Parece que o navegador do Google se tornou de vez uma referência de qualidade.

11 de abril de 2011

Random Blast: Exercite seus dedos com os Chromercises!

Os “Chromercises” foram a brincadeira de 1º de Abril do Google, no blog do Chrome, como um modo de aumentar a precisão dos dedos, e consequentemente, a velocidade de navegação. Tem até figurino próprio! Confira:

Como baixar e instalar o Google Chrome?

Se você decidiu que quer usar o Google Chrome, mas não sabe por onde começar, saiba que o download e instalação do navegador é muito simples, e ele pode ser instalado em praticamente qualquer sistema operacional, seja Windows (XP, 7 ou superior), Mac OS X (10.5 ou superior) e Linux (Debian/Ubuntu/Fedora/openSUSE).

Para começar, basta acessar a página http://www.google.com/chrome.

image

Em seguida, clique no botão “Download do Google Chrome” e depois em “Aceitar e instalar” na página que se abrirá. O Instalador do Google Chrome executará automaticamente e começará a baixar a última versão do browser.

image

Assim que terminar de baixar, o Chrome perguntará qual mecanismo de pesquisa você deseja utilizar para fazer suas buscas pela web (Google, Bing e Yahoo!, por exemplo). Em seguida, ele solicitará se você deseja que seus favoritos sejam importados de outro navegador (como Firefox ou Internet Explorer, e até mesmo da Google Toolbar) e outros ajustes. Se estiver tudo certo, basta clicar no botão “Iniciar o Google Chrome” e pronto, é só começar a utilizar seu navegador e ficar de olho nas próximas dicas e tutoriais do Chrome Blast! Até lá!